quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

[b][fuchsia]responder[/fuchsia] [blue]para[/blue] [gold]http://eliestrelaeamigos.blogspot.com/[/gold][/b]

O natal está chegando, mais um ano que se vai e é hora de repensarmos o ano que se passou. O que fizemos e não mais faríamos? Quantas pessoas nós magoamos, quantas o foram magoadas por nós? Será que vamos nos comportar como seres ignóbeis, que só se confraternizam com os familiares, vizinhos e amigos, nesta epoca de natal? E depois os esquecemos, relegando-os ao esquecimento de nossa pressa diária? Ou vamos pensar e vivermos um dia de cada vez e, vamos amar e compartilhar, nossas alegrias, bons momentos, lágrimas, enfim nossa vida, todos os dias. Não que não devamos pensar no futuro, mas sim que pensemos no futuro, mas vivendo o hoje, o aqui e agora. Afinal somos animais sim, mas temos sido nós os racionais?
Eu tenho aprendido muito, vou com calma e um pouco a cada dia, porque entendo que todos nós estamos nesta mesma dimensão, não para ficarmos aqui para semente, mas sim para um aprendizado que nos levará á algo maior e melhor. Sejamos então amigos, irmãos e companheiros no dia de hoje, considerando que cada dia que amanhece, até que chegue a zero hora, para começar outro é hoje.
Deixo aqui meu carinho e meu enorme abraço á todos, meus irmãos (ãs) amigos (as) de jornada. E agradeço a cada um todos os passos comigo caminhados.
Beijokas em todos os corações.
Amo cada ser que habita este planetinha azul.
By: Eliete A. S. Bezerra.
Image hosted by ImageShack

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Textos Poeticos




Eu inexplicável
By: Eliete A. S. Bezerra.
Eliestrel@.
Ando na vida e sigo a trilha
Num sem nexo, anexo.
Em teto ao vento, sem fim, nem tento.
Ao léu, beleleu sem par ou impar.
Um transpor sem impor
Num tudo e nada sem igual
Nem centro, nem lateral.
Inodora, etérea, surreal.
Vivida, sofrida, inerente em ausência presente.
Às vezes santa outras vezes serpente.
Nem bicho, nem gente.
Um ser mutante quase sempre
Deitada em lençóis de nuvens
Na cobertura das estrelas prementes
Entregue em total abandono
Neste meu infinito latente.
*********************


Reverso


By: Eliete A. S. Bezerra

Eliestrel@


Do passado, retirei os laços...Desatei os nós...
Era um fiasco.
Venho com jeitinho...
Fazendo muito charminho
Quero chamego, pode acreditar...
Ouso e quero novamente sonhar;
A solidão já se foi...
E se mudou de lugar;Então venha...
Me queira, me abrace, me cheire... me tome...
Todo meu carinho e amor que puderes levar.

Pergunta do dia.


O que você acha que pode ser feito a respeito do aquecimento global?


quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Vaga é a noite


Vaga é a Noite!
By: Eliete A. S. Bezerra



Vaga é à noite
Esquecida de querer
Não dança sem orquestra
Nem motiva à seresta
Pranteia o por do sol
Elevava-se ao infinito
Fazendo-se escura e sombria
E esvai-se no vazio
Não valseia; Vacila e não sonha.
Vagueia serena e fria
Murmura aos ventos enevoada
Entristece densa e sem lua
Adentrando os oráculos
Deixa-se invadir em ventos sacros
Serpenteando-se assim solitária
Em sua própria oração.

Arquivo do blog

Loading...

Envie sugestões, reclamações ou elogios

Loading...

Tradutor on line

Amigos!!!

Podemos fazer a diferença que pode melhorar o mundo.
Amigos são perolas raras que devem ser
guardadas no cofre de nosso coração. Amigo é coisa séria e devemos
aceita-los e ama-los como são. Nem sempre posso estar com um amigo como
gostaria, ou seja de corpo presente, mas meu pensamento e coração estão sempre
junto de cada um.

By: Eliete A. S. Bezerra.
Eliestrel@.



Membros do blog

Colaboradores

National Geographic Photos

Google Mini Search

ELIESTRELA E AMIGOS